(49) 3312 0015 | 3316 0016
(49) 98873.9516

Informações e Dicas

19
MAR

Financiamento imobiliário: Qual a diferença entre SAC e Price

Você definiu pela compra do imóvel e decide financiar parte do valor. Neste momento você vai ter que optar por um sistema de amortização do empréstimo que vai pedir ao banco ou construtora. Eles definem a maneira como a dívida será paga ao longo do prazo de financiamento. Os mais comuns são a Tabela Price e o Sistema de Amortização Constante (SAC).


Quando o pagamento é efetuado através da Tabela Price, as parcelas são fixas. Neste sistema, a maior parte da primeira prestação é formada por juros. Ao longo do financiamento, o valor pago em juros cai e o em amortização sobe, mas o valor da parcela é sempre o mesmo.


Se a opção for pelo sistema SAC mantém o mesmo valor de amortização durante o financiamento, mas diminui o valor pago em juros, o que reduz o valor da prestação durante o contrato.


Por exemplo: ao financiar R$ 100 mil a 14% ao ano (1,16% ao mês), por 120 meses, pelo sistema Price, as prestações mensais seriam de R$ 1.552,86, o que faria o comprador desembolsar R$ 186.319 até o fim do financiamento. A primeira prestação seria composta por R$ 1.160 de juros (ou 1,16% de R$ 100 mil) e R$ 392,86 de pagamento da dívida. Já a segunda parcela seria formada pelos juros em cima do saldo devedor, ou seja, 1,16% de R$ 99.607 (R$ 1.155,4), além de R$ 397,4 da dívida.


Pelo SAC, a primeira parcela, nas mesmas condições descritas acima, seria de R$ 2 mil, composta por R$ 833 referentes à amortização e R$ 1.167 referentes a juros. No segundo mês, a amortização continuaria a mesma, mas os juros diminuiriam a R$ 1.150, resultado de 1,16% do saldo devedor menos os R$ 833 pagos no mês anterior (R$ 99.167). Esta segunda parcela já seria menor, de R$ 1.983. Com isso, o desembolso total seria de R$ 172.796 ao fim do contrato.


A principal diferença entre os dois sistemas é que pelo Price as primeiras parcelas são mais baixas comparadas às primeiras do SAC. Contudo, como as parcelas pelo SAC vão diminuindo, em determinado momento a parcela pelo SAC fica menor, ao ponto de o saldo final do financiamento por esta última modalidade ficar mais barato.


Mas a final qual é recomendada¿


Recomenda-se o uso do SAC que, apesar de exigir uma renda maior por ter uma parcela inicial mais alta, permite ao comprador economizar no pagamento total do financiamento - no exemplo acima, foram poupados R$ 13,5 mil.


Muitos não sabem que podem escolher a taxa de financiamento e ou a forma de pagamento, mas se você chegar para o banco e pedir uma simulação, eles são obrigados a fazer


Quanto mais o comprador amortizar o saldo devedor, mais "barata" a dívida fica no futuro. E quanto menor o prazo de financiamento, menor também o montante cobrado em juros, apesar da prestação mais elevada.


Em ambos, o comprador paga juros em cima do saldo devedor total. As imobiliárias e os Corretores de imóveis são parte fundamental neste processo. Poderão lhes dar algumas dicas e o ajudar nesta decisão. Sem contar na segurança do negócio que é um dos pontos fundamentais.


Fonte: Disponível em Terra.com; Acesso em 16/03/18 (Fábio Bonillo e Miguel José Ribeiro de Oliveira).


Adaptado por: Jaime Cristofori


Sobre Jaime Cristofori: Graduado em Administração, Especialização em Gestão Estratégica, Gestor imobiliário na Ouse Mais Soluções Imobiliárias - Chapecó - SC,  Corretor de imóveis, CRECI/SC 16.356 F.

Continue lendo

Horário de Atendimento:

Seg. à Sexta: 08h30 - 12h00 | 13h30 - 18h Sábados das 8h30 - 12h00

Entre em contato

Rua Rio de Janeiro, 53 E | Centro
Chapecó/SC CEP 89802-230

(49) 98873.9516

(49) 3312 0015 | 3316 0016
atendimento@ousemais.com.br

Todos os direitos reservados | Acesso Restrito | Webmail

Desenvolvido por Lovatel Agência Digital